Pública

AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

» Pública indica

  • Cartes

    | Especial liderado pelo repórter Mauri König, da Gazeta do Povo, em parceria com os jornalistas Martha Soto, da Colômbia, e Ronny Rojas, da Costa Rica, traça um panorama do contrabando de cigarros na América do Sul. Empresas do presidente do Paraguai, Horácio Cartes, são essenciais no esquema e têm ligação com financiamento e lavagem de dinheiro de narcotraficantes e das Farc, na Colômbia. A empresa de Cartes responde por 30% dos 67 bilhões de cigarros produzidos por ano no Paraguai - os paraguaios fumam só 2%.

  • IMG_2835

    | O repórter fotográfico Victor Moriyama foi detido pela Polícia Militar durante três horas na tarde de 22 de Fevereiro de 2014, quando fazia a cobertura dos protestos contra a Copa do Mundo para a agência Getty Images. Colaborador do Nota de Rodapé, ele escreveu um relato que o blog publica junto com o vídeo de sua detenção.

  • Fazenda nazista

    Publica Indica 25-01-2014

    | Vale ler a história da fazenda Cruzeiro do Sul, no interior de São Paulo, recontada pelo repórter Gibby Zobel, da BBC. Além de ter servido para encontros integralistas e nazistas na decada de 30, o sítio do terror mantinha dezenas de crianças órfãs sob regime de trabalhos forçados. "Havia castigos, deixavam a gente sem comida ou nos batiam com a palmatória", conta o sobrevivente Argemiro dos Santos, hoje com 89 anos. "Eles tinham fotografias de Hitler e você era obrigado a fazer uma saudação. Eu não entendia nada daquilo".

  • sergiosilva

    Pública Indica 15-01-13

    | O repórter TADEU BREDA, da Rede Brasil Atual, relata o trauma do fotógrafo Sérgio Silva, que ficou cego de um olho após foi atingido por uma bala de borracha no protesto de 13 de junho de 2013, em São Paulo. Ele encontra dificuldades para trabalhar e realizar tarefas simples. A PM utilizou 506 balas de borracha naquela manifestação na qual 150 pessoas sofreram algum tipo de violência. Até hoje, nenhum policial foi punido.

  • Damiao_Inter3x2Chivas

    Pública Indica 13-12-2013

    | O jornalista LEANDRO DEMORI, do Impedimento, levanta uma série de questionamentos sobre o fundo Doyen, envolvido em uma transação para colocar o atacante Leandro Damião no Santos. O fundo tem sede em Malta no mesmo endereço de empresas de apostas online, o que mostra um conflito: enquanto uma empresa negocia atletas, as outras lucram com as apostas dos jogos que eles participam.

  • seymour-hersh-slams-media

    Pública Indica 12-10

    | Importante texto de Seymour Hersh, um dos mais aclamados repórteres de Segurança Nacional nos EUA, a respeito das evidências usadas pelo governo Obama para acusar o presidente da Síria, Bashar al-Assad, de estar por trás do ataque com gás Sarin na periferia de Damasco, em 21 de agosto deste ano. Logo após o ataque, o governo Obama ameaçou atacar a Síria – o plano foi abandonado pouco depois. Porém, segundo Hersh, fontes da inteligência americana garantem que o governo americano não tinha provas consistentes sobre a autoria do atentado.

  • Pública Indica 19-11-2013

    | O repórter DIOGO BERCITO e o fotógrafo JOEL SILVA, da Folha de S. Paulo, foram até Jerusalém acompanhar um treinamento de defesa contra terroristas, oferecido como atração turística. Um vídeo mostra como os alunos, incluindo seis crianças, aprendem a atirar com armas reais e munição letal, mirando em fotos de homens árabes.

  • lucasGun

    Pública Indica 11-11-2013

    | Os repórteres MICHAEL LUO e MIKE McINTIRE, do New York Times, mostram que, nos EUA, a maioria das mortes acidentais com arma de fogo foi causada por crianças que atiram em si próprias, amigos ou irmãos. Analisando atestados de óbitos, laudos médicos e arquivos policiais, mostram que mais da metade dessas mortes não é considerada acidente, mas homicídio ou suicídio. Só 18 estados têm legislação sobre armazenamento seguro, e dados federais errados embasam o lobby de grupos pró-armas contra essas leis.

  • canaworker

    Pública Indica 29-10-13

    | Durante um ano a equipe do Papel Social, sob coordenação da Oxfam, investigou a cadeia produtiva do açúcar no Brasil. As primeiras informações mostram como a cadeia produtiva da Coca-Cola e da PepsiCo está contaminada por uma série de problemas ligados a violações dos direitos humanos, poluição, expulsão de comunidades tradicionais e invasão de terras indígenas. Leia a reportagem.

  • deputado

    Pública Indica 08-10-2013

    | O site A República dos Ruralistas traça o perfil de parlamentares da bancada ruralista no Congresso Nacional. As informações sobre financiamento de campanha, propriedades fundiárias e processos judiciais indicam os interesses que podem estar por trás da atuação legislativa dos políticos - muitas delas contrárias à preservação de unidades de conservação ou de políticas favoráveis a pequenos agricultores, populações indígenas e quilombolas.

  • Militares e Bicho 07-10-2013

    Publica Indica 07-10-2013

    | Os repórteres CHICO OTAVIO e ALOY JUPIARA, do jornal O Globo, relatam em uma excelente reportagem como nos anos 1970, agentes da ditadura saíram do Exército e se integraram às organizações de jogo do bicho no Rio de Janeiro, levando para elas "a brutalidade, a arapongagem e a disciplina da guerra suja contra as esquerdas". Segundo a reportagem, baseada em documentos da época e depoimentos, os bicheiros ajudaram a perseguir inimigos do regime, e a ditadura retribuiu com proteção e impunidade.

  • Pública Indica 04-10-2013

    | O repórter TADEU BREDA, da Rede Brasil Atual, relata o caso do ator e estudante de cinema Eduardo Miranda Martins, preso há três meses em uma manifestação em Campo Grande (MS). Militante, ele foi candidato a vereador e criticava a violência da Guarda Municipal contra skatistas e artistas de rua. Hoje, Dudu responde a acusações de tráfico de drogas e dano ao patrimônio público baseadas apenas em depoimentos dos próprios guardas e na presença de drogas em sua mochila - que seus apoiadores acreditam terem sido plantadas.

Cartes

Pública indica

Especial liderado pelo repórter Mauri König, da Gazeta do Povo, em parceria com os jornalistas Martha Soto, da Colômbia, e Ronny Rojas, da Costa Rica, traça um panorama do contrabando de cigarros na América do Sul. Empresas do presidente do Paraguai, Horácio Cartes, são essenciais no esquema e têm ligação com financiamento e lavagem de dinheiro de narcotraficantes e das Farc, na Colômbia. A empresa de Cartes responde por 30% dos 67 bilhões de cigarros produzidos por ano no Paraguai - os paraguaios fumam só 2%.

Histórias recentes